A Juventude Batista Brasileira

A Juventude Batista Brasileira

Warley Ramires

“Com a Bíblia, um mundo novo” esse foi o tema do primeiro Congresso da Mocidade Batista Brasileira, realizado por jovens do Rio de Janeiro e São Paulo que se uniram em torno do projeto, em 1949, no Colégio Batista do Rio de Janeiro. Atualmente conforme calendário da Convenção Batista Brasileira, comemora-se em agosto de cada ano, o mês da Juventude Batista Brasileira. Como sugere o tema acima descrito, por ser um período pós-segunda guerra mundial, é possível notar a iniciativa dos jovens em se tornarem relevantes para o seu tempo, com base nas Escrituras Sagradas.

HISTORICIDADE

Desde que os batistas se estabeleceram no Brasil, os jovens batistas sempre buscaram o engajamento com as atividades e valores norteados pelas vossas lideranças locais, sendo notória, e de maneira particular, a ênfase das igrejas batistas quanto a missão de evangelização, ou seja, ganhar almas. Pois a Declaração doutrinária da CBB diz que: “A missão primordial do povo de Deus é a evangelização do mundo”, de maneira que a ação dos Batistas no Brasil se consolidou também pela evangelização junto aos jovens.

Conforme relatos históricos, antes mesmo da fundação da Convenção Batista Brasileira, já havia entre os batistas uma preocupação quanto à evangelização de jovens e treinamento de novas lideranças para as igrejas. Sendo assim, os missionários pioneiros (Zacharias Clay Taylor e Salomão Luiz Ginsburg) e também fundadores da CBB em 1907, com várias Juntas e Missões, a maior parte delas visando o evangelismo, sendo que um desses órgãos foi a Junta da União de Mocidade Batista, os quais faziam parte.

Na convenção de 1914, Ginsburg apresenta um parecer sobre trabalho com a mocidade e solicita mais apoio para realização de um trabalho que visasse resultados mais significantes. Em 1919 os jovens batistas passam a contar com a Revista Mocidade Batista (impressa pela Casa Publicadora) e o livro “Estudos sobre Evangelismo” (usado nas Uniões de mocidades das igrejas locais).

Em 1922 há a junção da Junta de Mocidade com a Junta de Publicação e a de Escolas Dominicais, criando a assim a Junta de Escolas Dominicais e de Mocidade, nos anos 1920 surgiram organizações que pleiteavam mais vitalidade no trabalho junto aos jovens, e por conseqüência surgiu a Liga das Uniões angariando mais autonomia às atividades voltadas para a juventude.

Em 1939, surgiu um órgão oficial de comunicação “O Jovem Batista”, visando maior representatividade mediante as questões da juventude perante a CBB.

Nos anos de 1940 os jovens começam a ganhar mais espaço e propõe a volta da Junta da Mocidade. Apenas em 1968, na 50ª Assembléia da CBB, realizada em Fortaleza – CE, foi então criada a Junta da Mocidade (JUMOC), onde os trabalhos precursores se baseavam na OPES (Operação Evangelização de Estudantes) e OPUS (Operação Universidade) com objetivo de evangelizar, incentivar o testemunho cristão dos universitários batistas, equipá-los com material de caráter apologético e ajudar no entendimento de como associar suas vocações com a  fé cristã.

No ano de 1979 a revista da Mocidade Batista tem seu nome mudado para “Juventude”. Em 2009 houve a mudança da nomenclatura de Junta da Mocidade para “Juventude Batista Brasileira”. Desde então a JBB consistiu em dar continuidade nos trabalhos e projetos que funcionavam, adaptar e aperfeiçoar outros, além de extinguir iniciativas que já não eram mais cabíveis com o tempo, por conseguinte outras estratégias foram e continuam sendo adotadas nos dias atuais buscando integrar, engajar e estabelecer novas lideranças jovens que possam realmente fazer a diferença na sociedade contemporânea, sempre alicerçados na Bíblia Sagrada e nos valore e princípios batistas segundo a CBB.

Em todo o contexto histórico da Juventude Batista Brasileira, é possível notar que ao mesmo tempo que os jovens queriam mais representatividade, apoio e autonomia para se tronarem mais atuantes no Brasil e em suas igrejas locais, em contra ponto as Assembléias das Convenções através de seu corpo diretivo muitas vezes se opunham visando a preservação dos valores e princípios batistas conforme Declaração Doutrinária.

A JUVENTUDE BATISTA BRASILEIRA

Atualmente a JBB procura desenvolver seus trabalhos em parceira com as convenções estaduais, associações e igrejas locais, sempre com profundo respeito ao princípio da autonomia da igreja local, porém sempre procurando se atentar às complexidades inerentes a jovens e adolescentes.

Sua atuação está baseada na integração de jovens e adolescentes por todo o território nacional com abrangência em diversas áreas. Como batistas a preocupação com evangelismo e missões, é uma constância e não seria diferente com a juventude. Há iniciativas que fomentam eventos de comunhão e celebração, há também a fomentação de novas ideias e estratégias que  visam melhorias e aperfeiçoamento constante do que está sendo feito nos dias atuais.

Iniciativas com o propósito de treinar lideranças, para que de fato possam pastorear seus jovens, buscando acompanhá-los e direcioná-los corretamente ao invés de somente uni-los e informá-los. Como historicamente batistas são missionários por natureza, a JBB tem seu projeto missionário Pés no Arado e Radical em parceria com as juntas de Missões, com o intuito de oportunizar àqueles que tem vocação para vida missionária, além de tantas outras iniciativas que buscam integrar juventude como um todo.

O JOVEM RELEVANTE PARA O SEU TEMPO

Com base na breve historicidade apresentada, é possível acompanhar que há uma trajetória histórica por trás de cada jovem batista, e que nossos antecessores com muito comprometimento, de alguma maneira procuraram se tornarem relevantes para o seu tempo. É importante ressaltar que comprometimento é a palavra de ordem. Pois, é inegável a trajetória histórica daqueles que buscaram dar mais de si, àqueles que se voluntariaram enxergando o propósito de Deus se entregaram à causas e missões que se quer eram suas, mas com certeza focaram na urgência de evangelizar, discipular e testemunhar a Cristo em tudo.

Ninguém o despreze pelo fato de você ser jovem, mas seja um exemplo para os fiéis na palavra, no procedimento, no amor, na fé e na pureza.

1 Timóteo 4:12

Assim como o apóstolo Paulo direcionou a Timóteo, que nosso comprometimento com Deus, nos leve a testificar Cristo, de maneira que sejamos relevantes para nosso tempo.

Warley Ramires
Igreja Batista em Vilhena