Crescimento e Projeção no Ministério Pastoral

Crescimento e Projeção no Ministério Pastoral

Pr. Jaime Fernandes
PIB de Ariquemes

Para se projetar no ministério, não é necessariamente preciso ser PHD, falar bonito, ser poliglota, orador eloquente, dom de cura, de falar em língua, expulsar demônios e etc..

Para se projetar no ministério, necessário se faz: Ter convicção da chamada de Deus e parecer com Jesus, deixando refletir em nós o caráter de Cristo (I Pe 2:21), aprendendo com Ele todos os dias (Mt 11:29).

Por trás da vida de José, está uma grande uma grande história, e nela encontramos um homem manso e humilde de coração, parecido com Jesus, que certamente quando chegou ao final de sua jornada, José pôde olhar para trás e dizer: VALEU A PENA.

Embora, tendo o pastor, muitas vezes que beber o cálice de amargura, olhando para trás ainda poderá dizer: VALEU A PENA! O que estamos plantando hoje, será que valerá a pena?

1- AS MARCAS DO MINISTÉRIO

José soube resistir com tenacidade as ameaças e incompreensões. No ministério elas estão presentes, muitas vezes o pastor é ameaçado e incompreendido, é nestas horas que tem de resistir e pôr em prática o que aprendemos com Jesus.

Se tenta aconselhar, é incompreendido, se está mal humorado, é incompreendido, se é rígido, é incompreendido, se é muito manso, é incompreendido…

Às vezes é sugado e incompreendidos de todos os lados, mas temos de fazer.

1.1 COMO NOS COMPORTAR DIANTE DAS INCOMPREENSÕES?

Aprendemos com o ministério de José as seguintes verdades:

  • A não reagirmos diante delas (Cap. 37).
  • Deixar tudo nas mãos de Deus.
  • José resistiu à tentação de falar o que foi tentado a falar.

Mesmo diante das ameaças de Potifar, José não negou a sua honestidade, preferindo ir para o calabouço, mas não falou o que foi tentado a falar (Silêncio).                    

Um dos grandes perigos do ministério é falar o que não se deve, na jornada ministerial, muitas vezes precisa ser um trabalho de silêncio, precisamos em várias circunstâncias permanecer em silêncio (Sl 46:10).

José procedeu assim, no seu ministério, enquanto José se silenciava, Deus falava com ele. Lá na prisão, José se silenciou para ouvir a voz de Deus e interpretar sonhos (Cap. 40:1-23).

1.2 VALEU A PENA O EXEMPLO DE JOSÉ

A palavra afirma que por amor a José, Deus abençoou a casa de Potifar (Gn 39:4-5). Diante de todas as ameaças da mulher de Potifar e do seu senhor, José soube resistir.

“O Senhor porém, estava com ele, estendeu sobre ele sua benignidade.”

Gênesis 39:23

1.3 JOSÉ SOUBE SUPORTAR AS INGRATIDÕES

Na prisão interpretou o sonho do copeiro-mor e disse:

“Uses de compaixão para comigo e faças menção de mim a Faraó, e faze-me sair desta prisão.”

Gênesis 40:14

1.4 JOSÉ SOUBE RESISTIR O ESPÍRITO DE DESESPERO

  • José teve que fazer algo acima de suas forças, mas nem assim se desesperou…
  • Ele era convicto de que seus sonhos eram verdadeiros, vindo de Deus.
  • Ele agora estava no calabouço, mas não estava morto (Gn 37:24).
  • Não é fácil ter esperança quando está no calabouço.
  • Não é só no calabouço externo, como também o calabouço interior.
  • Mas aquele que semeia chorando, pode retornar com alegria (Sl 126:6).

1.5 JOSÉ RESISTIU O ESPÍRITO DE INFIDELIDADE

José sabia que seus sonho eram verdadeiros, e ele não podia abrir mão dos seus sonhos (Gn 37:5-11).

Muitos ministérios fracassam, por abrir mão dos sonho que tiveram, vale a pena manter de pé os nossos sonhos e ideais, desde que sejam para o bem da causa e o progresso do ministério.

1.6 JOSÉ VENCEU O ESPÍRITO DE VINGANÇA

  • José perdoou seus irmãos (Gn 43:16, 45:4-5).
  • José prosperou em tudo o que fazia, porque Deus era com ele (Gn 39:20-23).
  • “A falta de perdão é semente semeada que jamais germinará”.

1.7 JOSÉ FOI HONRADO POR DEUS (Gn 45:3-9)

Certamente, José foi considerado por Deus como ministro de Cristo e despenseiro dos mistérios de Deus, por ter sido achado fiel (I Co 4:1-2).

Deus quer fazer conosco o que fez com José, ele quer nos honrar como honrou a José.

Revendo conceitos, analisando os caminhos que temos percorrido no ministério, os trechos espinhosos e pedregosos que já tivemos que caminhar, ainda assim, será que vale a pena ser ministro do evangelho de Jesus Cristo?

O que marcou o ministério de José, pode marcar também o nosso ministério?

Ele soube resistir com tenacidade às ameaças e incompreensões, deixando tudo nas mãos do Senhor.

  • Ele resistiu à tentação de falar o que foi tentado a falar.
  • Ele soube resistir o espírito de desespero.
  • Ele resistiu o espírito de infidelidade.
  • Ele venceu também o espírito de vingança.

Vale observar que o ministério de José foi abençoado, porque Deus o honrou e o fez prosperar. Certamente José pôde olhar para trás e dizer VALEU A PENA!

E nós, como Ministros do evangelho de Cristo, depois de refletir, podemos dizer: VALE A PENA SER MINISTRO DO EVANGELHO?

CONCLUSÃO:

Portanto, para se projetar no ministério, não se faz necessário falar bonito, ser eloquente, ter vários dons, ou ser um Phd. Porém, necessário se faz: estar certo da sua chamada, parecer com Jesus, o supremo Pastor e aprender com Ele todos os dias, a ser manso e humilde de coração (Mateus 11:29).

E então, quando chegar ao fim da jornada, como o exemplo de José, podermos dizer como Paulo: “acabei a carreira, mas guardei a Fé”. Então, iremos poder olhar, refletir e sentir QUE VALEU A PENA!


Textos Básicos: Gn 39:23; 41:38-40; Mt 11:29